• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Notícias
  • Portal do MPT agora conta com Lista Suja do Trabalho Escravo
  • Destaque- Maio Lilás
  • pastoral 2
  • agrotoxico
  • Rede Nacional lança campanha contra o trabalho infantil no dia 22
  • Campanha do MPT divulga conquistas dos trabalhadores obtidas pela atuação de sindicatos
  • Campanha criada pela ANPT quer a valorização do Ministério Público do Trabalho
  • Empregado submetido a condições degradantes de trabalho por mais de 10 anos consegue reparação na Justiça
  • MPT-MT tem novo horário de funcionamento
  • MPT lança Manual de Boas Práticas para promoção de igualdade de gênero no trabalho
  • Parceria entre MPT e Escritório da ONU viabilizará reforma do Centro de Pastoral para Migrantes de Mato Grosso
  • MPT e IFMT firmam parceria para implantar projeto de fazenda agroecológica
  • Grupo econômico familiar de MT é condenado a pagar R$ 6 milhões por trabalho escravo

Portal do MPT agora conta com Lista Suja do Trabalho Escravo

A publicação é de responsabilidade do Ministério do Trabalho e evidencia empresas que submeteram trabalhadores a essa condição.

03/12/2018 O Ministério Público do Trabalho (MPT) passa a disponibilizar a publicação atualizada do Cadastro de Empregadores flagrados com mão de obra análoga à de escravo no portal da Instituição. A publicação da chamada Lista Suja é de responsabilidade do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

A iniciativa tem como intuito dar maior visibilidade ao documento, que agora também pode ser acessado na página inicial do site do MPT, em banner acessível no canto direito da parte inferior.

O Cadastro de Empregadores flagrados com mão de obra análoga à de escravo é formado por 205 nomes de pessoas físicas e jurídicas pela prática do crime. Segundo o documento, entre 2005 e 2018, cerca de 2.392 trabalhadores foram submetidos a condições degradantes.

Fonte: PGT

Imprimir

  • banner abnt
  • banner transparencia
  • banner pcdlegal
  • banner mptambiental
  • banner trabalholegal
  • banner radio
  • Portal de Direitos Coletivos